quarta-feira, 25 de abril de 2012

As coisas que você sabe sobre mim

Já reparou que a galera só se marca no foursquare quando está em algum restaurante chique ou viajando pro exterior? Já viu alguém se marcar na Tesoura de Ouro Confecções ou comprando Tampax na Drogasil?


Quantas vezes alguém já postou no tuíter: "Tomando um vinhozinho com os amigos e ouvindo Norah Jones" ou "Uisquinho e Miles Davis na vitrola". Todo mundo é cool, todo mundo é descolado, sozinho ou em grupo. Nego come miojo com sardinha numa quitinete em Samambaia e arrota pasta com frutos do mar na internet.




Obviamente que é perfeitamente possível fazer isso num blogue. Mesmo isso aqui sendo um espaço onde eu faço minha terapia particular (por isso que não ando atualizando, tou sem saco pra fazer terapia), é praticamente impossível ser completamente transparente nas nossas confissões. Digamos que eu fosse um psicopata estuprador molestador de criancinhas inocentes, seria pouco provável que eu descrevesse as minhas experiências e sensações aqui no blogue, a não ser que eu tivesse aquelas loucuras de querer ser pego e coisa e tal. Mas é por isso que as pessoas que me leem aqui (todas as três) às vezes têm a impressão de que sou maníaco depressivo, byroniano ou bipolar. Mas pra mim, incorporando meu eu-lírico, é muito mais interessante escrever sobre tristeza, sofrimento, melancolia do que sobre florezinhas e estrelas no céu. Estou muito mais pra Wim Wenders do que pra comédia romântica, questão de estilo, só isso.


Claro que sempre vai ser assim, por isso que isso se chama "rede social". Facebook, tuíter, foursquare, e tudo o mais, não foram feitos pra você se libertar das máscaras - embora já esteja provado que o anonimato da internet ajude muito nesse sentido -, mas com seus amigos e conhecidos, você continua a exercer o mesmo falso papel que ocupa na sociedade real. A não ser que você seja um completo sem-noção, aí já ganha o meu respeito, por afinidade.


Por isso que sempre vai ter gente querendo que os outros saibam que ele está jantando no Fasano, sempre vai ter gente querendo mostrar que está sorrindo na frente da Torre Eiffel, sempre vai ter gente querendo que todo mundo saiba que finalmente desencalhou. Mas, na minha modesta opinião, se você estivesse com a Penélope Cruz na cama pronta pro rala-e-rola, tenho certeza de que não ia nem lembrar de pegar o smartphone pra tuitar "Eu e Pepê na cama".

2 comentários:

lu disse...

tem uma galera que eu conheço que ia dar um jeito de pegar a penélope cruz SÓ pra poder postar no instagram, pq não saberia nem o que fazer com tanta mulher.

mas olha, me fudi. deve ser por isso que eu sou ruim nesse lance de social, porque é mais fácil me encontrar metendo os pés pelas mãos numa confissão constrangedora do que adicionando fotos de buenos aires...

talvez pq eu não saiba onde fica o fasano, nunca tenha ido a paris nem desencalhe (que não sei se é causa ou efeito ainda) hahahahaha e que alegria no finalzinho do dia ver isso aqui de novo! :)

Marcelo Faccenda disse...

Ah, Lu, nem esquenta muito com isso. Depois que eu escrevi, recebi um monte de manifestações de uma pá de gente legal dizendo que não faz essas coisa. É óbvio que nem todo mundo é assim, mas não dava pra deixar passar comentário, né?