quinta-feira, 6 de maio de 2010

Oração

Eu agradeço a Deus pelos amigos que não leem Kierkegaard ou Rilke, porque nunca me faltaram nas horas de boa companhia e conversa. E eu preciso muito disso.

Eu agradeço a Deus pelas risadas diante das dificuldades, porque saber rir quando tudo está bem é tarefa pra qualquer um, mas é preciso um guerreiro pra gargalhar quando se está na merda. E eu acho meu sorriso lindo.

Eu agradeço a Deus pelo meu trabalho, porque o suor que eu derramo diariamente me dá a certeza de que posso ser bom em quase tudo o que faço, basta apenas a certeza de que sempre se pode melhorar. E eu sempre trabalhei pra ser o melhor.

Eu agradeço a Deus pelas porradas da vida, porque embora desperdicem meu precioso sangue e me levem ao chão em várias oportunidades, nunca são mais do que eu posso aguentar e me calejam pros próximos
golpes. E eu ainda tenho muito sangue a verter.

Eu agradeço a Deus. Pelos amigos, pelas risadas, pelo suor e pelo sangue. Todo dia. Quase.