sexta-feira, 26 de março de 2010

Garatuja

Tem concessões que eu simplesmente não faço.

Eu não bebo vinho em copo de requeijão, não como yakimeshi com garfo e não afrouxo a gravata, porque acredito que o prazer de certas coisas não está somente em seu objetivo, mas também em seu ritual.

Eu não colo adesivos no carro, não faço notas em livros e não rasgo pacotes de presente, porque me apraz o estado imaculado de certas coisas somente pelo fato de assim estarem: imaculadas.

Eu não namoro meramente pra não ficar sozinho, porque sei que a pior solidão é aquela que a gente sente do lado de outra pessoa, e a pior saudade é a que temos de nós mesmos quando não nos vemos no outro.

Eu não dou conselhos e não julgo, porque tudo que eu acreditava certo há alguns anos hoje é baboseira, entendo que estar errado é parte do processo de ser humano, tenho poucas certezas e me estigmatiza a perspectiva de que amanhã tudo o que eu disse hoje possa não valer pra mais nada.

Eu sou somente o quê e onde estou nesse momento. E a única garantia que possuo é a de que amanhã não serei igual, mas continuarei sendo eu. Estou em constante transformação, muitas vezes evoluindo, mas outras só apodrecendo mesmo. Sou essa garatuja, essa expressão visceral, primitiva, em busca de arte-final. Pra sempre.

sábado, 6 de março de 2010

Sintonia Fina

Deixa eu desfazer uma pequena injustiça que cometi uns posts atrás. Todo mundo sabe que não morro de amores pelo Nelson Motta, nem acho que descobrir o Lulu Santos ou comer a Marília Pêra transforma alguém em entendido de alguma coisa. Pra mim, a crítica musical dele é rasa e direcionada. Tá dito. Mas vale a pena perder uns minutos pra ouvir o programa que ele edita pro rádio, o Sintonia Fina. Aqui em Brasília, passa na Verde Oliva FM, três vezes ao dia. Através do programa conheci muita coisa que hoje ouço diariamente, como Gabriela Anders, Delikatessen, Fabiana Cozza, Alela Diane, etc. Além disso, pelo programa fiquei sabendo do disco novo da Roberta Sá, do projeto alternativo do Arnaldo antunes, da parceria antiga do João Donato com a Paula Morelenbaun, entre outros. Sempre vale a pena, e a gente filtra o que interessa. Pra quem se interessa, vale a dica, o link do site é http://sintoniafina.uol.com.br/. Ouça lá e depois me conta!