quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

O peso dos anos...

Só quem passa por essa experiência pode saber realmente o que é ficar velho.

Acabei de voltar do shopping com a herdeira, onde acabei comprando um CD da Lady Gaga pra ela. Lady Gaga. Nada de Xuxa, nada de Backyardigans, essas coisas de criança. Barney, aquele dinossauro roxo mongolóide, então, nem pensar. Lady Gaga, entende? Daqui a pouco vai começar a vida noturna, namorados, essas coisas que acabam com o sono de um pai-múmia-ciumento-carente. É inexorável.

De brinde, ainda ganhei na testa um comentário pra enterrar de vez qualquer múmia como as da minha humilde espécie. Ao comentar, pra tentar ser mudééérno, que, em matéria de música eletrônica, o bom mesmo era Fatboy Slim, tive que ouvir na lata que Fatboy Slim só tem música antiga.

Mesmo sabendo que pra geração da "Srta. Marcelinho Jr." antigo é tudo o que tem mais de seis meses, o comentário atacou o meu reumatismo. E agora mesmo eu vou é pegar meus óculos e meu cobertorzinho pros pés e assistir o Raul Gil com meu gato Austregésilo de Athayde, pobre criatura...

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Fechado pra balanço


Minha preta chegou. Tomando conta de tudo, como sempre. Já está doida pra ir à praia, brincar nos parques, revolver a areia com aquela criancice faceira que só as meninas-moças do alto de seus 10 anos possuem.

De forma que sobra pouco tempo - menos do que o habitual - pra escrever alguma coisa. O que tem aqui são coisas de pequena importância, menos ainda perto dessa figurinha feita da minha carne e culpa. Então é isso, vou fechar as portas pra ir por aí viver. Em Fortaleza, com minha preta, que isso é que importa.

Então é isso aí, valeu pela força! 2009 foi um ano bom, 2010 tem tudo pra ser ainda melhor. Volto quando não tiver coisa melhor pra fazer. De novo.