sábado, 6 de dezembro de 2008

Alta Fidelidade

Não estou dizendo que não exista gente fiel. Mas é engraçado ouvir por aí as teorias das pessoas que se dizem adeptas da monogamia. Tem um amigo meu que diz que chifre não cruza fronteira, o que na prática quer dizer que ele pode comer quem quiser quando está viajando. Um colega de trabalho já me explicou que ele não corre atrás, mas se aparece a oportunidade, ele tem a obrigação de conferir. Minha chefona segue a linha do envolvimento emocional, que funciona assim: se ela dá mas não sente nada pela pessoa, não rola traição. Eu gosto dessa escola filosófica, porque minha chefe é um baita tesão.

Eu não vou explicar o que eu penso sobre isso, até porque esse não é o motivo desse post. Mas tenho certa pena dessa gente que me olha e diz que acha que eu nunca vou conseguir ser fiel. Primeiro porque essa gente que me conhece pouco, acha que pode julgar as pessoas pela aparência, e certamente um dia vai levar um chifre de alguém que achava que sempre lhe seria leal. Depois porque, se for pra pensar bem, dá pra ver que eu namorei muto pouco na vida justamente porque não queria estar em um relacionamento de fachada. Por último, quem me conhece mesmo sabe que eu não entro em jogo pra perder, e que eu procuro sempre ser o melhor possível em tudo, o que não aconteceria se eu traísse a pessoa que estivesse comigo.

Lógico que essa lega-lenga toda tem que ser posta à prova, e que confiança a gente tem que fazer por merecer no dia-a-dia. Mas quero só ver o que vão dizer quando perceberem que me julgaram errado. De novo. E foda-se.

4 comentários:

drinha caeiro disse...

Eu super acho que vc vai encontrar (ou talvez já até tenha encontrado, vai saber!) uma pessoa por quem vc vai ser super fiel. Nao pela obrigação de ser fiel pra construir um relacionamento sólido, mas sim porque vc nao conseguirá encontrar que te seja mais interessante do que essa pessoa... eu acho!

Bel Lucyk disse...

Marcelito, eu acho é que vc deveria parar de se preocupar com os outros, ou agir como se tivesse que provar alguma coisa pra quem nao acredita na sua fidelidade. e no final das contas o que importa é se vc tá feliz. E só. Foda-se os outros.
PS - sentiu que to meio revoltada hoje, né? kkkk beijos

Marcelo Faccenda disse...

Aline, espero muito que seja isso mesmo que aconteça. Quem sabe eu não consigo ter um relacionamento tão sohw de bola quanto o seu? Beijo e saudades...

Marcelo Faccenda disse...

Bel, eu geralmente não me preocupo com o que os outros pensam, mas nesse caso, essa "fama" está começando a me prejudicar e eu ando meio revoltado. Mas você tá certa, o que importa é ser feliz... Beijo!