sábado, 11 de outubro de 2008

Meu lugar especial


Cada cidade tem seus lugares especiais. E cada pessoa tem os seus próprios, aqueles que são somente dela, e que quase ninguém mais entende o que ela vê de tão especial por lá. Tem gente que adora o Parque da Cidade. Minha mãe não sai da ACM, por exemplo. Meus amigos são
habitués do Líbanus.

Eu, como não sou diferente, também tenho os meus, que nem são lá tão exóticos. O Sebinho da 406 norte e a Livraria Cultura valem sempre quando preciso gastar dinheiro. O Extra, (sim, o hipermercado, por incrível que pareça) funciona de madrugada, às vezes só pra bater perna. Ultimamente o mais freqüente e predileto tem sido o Conic.

Tem coisas que só tem por lá. Dá pra comprar vinis deliciosos e baratinhos (muita coisa boa de jazz) na Berlim Discos, camisetas transadíssimas no Verdurão e na K'traca, consertar seus óculos e relógios nas óticas e comprar diapasões, cordas e palhetas na Musimed. Tem um sebo bem ensebado mesmo na praça central, artigos bem
nerd na Kingdom Comics pra quem, como eu, adora gibis, e se você tiver tempo e paciência (mas muito mesmo) dá pra admirar o Seu Arnaldo levar quase uma hora pra achar o político do Oriente Médio na Casa dos Mapas. Tem um sex shop interessante, uma papelaria com tudo bem barato e livrarias técnicas pra quem precisa. Lá tem o melhor café com pão de queijo da cidade (eleito pelos "especialistas" da cidade, inclusive), tem um açaí com banana trincando de gostoso, chocolates e doces com gosto de infância a 10 reais a tonelada e até Giraffas e um quiosquinho de sorvete do MacDonalds pra quem não está a fim de inovar muito. À noite tem uma sinuca honestíssima no submundo, e o Dulcina e o Galeria, se você aguentar os "descoladinhos" de plantão.

Mesmo que não seja pra comprar, vale a pena dar um giro e admirar os nativos locais. Ver os crentes da Universal, os mendigos e os loucos falando sozinhos, os skatistas, os
hype e os fashion, os sindicalistas, ou só quem está de passagem. Há até teses sociológicas na internet sobre o Conic. E, pra não fugir do lugar-comum, como disse um blogueiro num post desses sobre o lugar, "para entender o que é o Conic, não basta visitar. Tem que frequentar".

Nessa linha, ficam em aberto duas questões: qual o seu lugar especial? e que porra significa Conic?

13 comentários:

Tati disse...

encontrei seu blog por acaso...comecei a ler e nem percebi o tempo passar. Gostei muito.
Agora, vai uma ajudinha pra tirar essa dúvida de sua vida: o apelido (pq CONIC é um apelido) de seu lugar preferido é o nome da construtora que ergueu os primeiros prédios do setor, ainda na década de 60.

Marcelo Faccenda disse...

Valeu pela informação! Interessante mesmo, acho que eu nunca descobriria sozinho... Obrigado pela força na leitura, eu não posto tão freqüentemente assim, mas sinta-se à vontade pra voltar, ok? Bjo!

Camilinha disse...

não fazia a mínima idéia de onde tinha saído o nome do Conic e também não sabia que era tão mal frenquentado...rs

sabia que a prefeita é arquiteta e que tem uma boate por lá que é jóia, jóia... além de várias exposições que rola ali mesmo na pracinha...

lugar preferido? eu gosto da ermida, do segundo clichê e do zoológico... eu sou normal?

saudade de ti, marcelinho...


beijos daqui...

Marcelo Faccenda disse...

A prefeita de lá é a Flávia Portela, eu já fiz uns serviços pra ela assim que formei... Ermida é mesmo tudo de bom, né? E vamos combinar que uma cachacinha no 2º Clichê nunca é de se dispensar... Saudades de vc tb! Mil beijos!

Bel Lucyk disse...

Que bom que o mistério sobre o Conic foi revelado! kkkk
Eu tenho uma blusinha da ktraca que eu amo!
E meu lugar especial tem sido a beira mar, seja pra ouvir uma música, ler um livro ou simplesmente dar uma corrida. =)
beijos

Marcelo Faccenda disse...

Porra, Bel! Beira-mar é sacanagem, né? :oP

Irene disse...

Entendo mais ou menos o que vc quer dizer sobre o Conic e a magia da sua diversidade...Foi lá meu primeiro e único trabalho na iniciativa privada, e alguns anos depois, fiz dois semestres de artes plásticas na Faculdade Dulcina, mas tive que trancar e por fim acabei perdendo a matrícula.
Ahhá!!! Agora já sei de um possível lugar para te encontrar, nos finais de semana, bem "mais mágico" do que o nosso previsível e formal local de trabalho...
Beijos.

Bel Lucyk disse...

Moço, eu juro que não tô tirando onda! Lá é meu refúgio! E nem vem que eu sei que vc odeia areia, que vc já me disse isso! ehehehehe
pS - quando vc vem por aqui? beijos

Lua disse...

Vivia na Kingdom Comics, que, aliás, é de um colega nosso...
E vc nunca foi visitar a minha coleção de quadrinhos!

Marcelo Faccenda disse...

A Kingdom Comics e o Verdurão, mas nem vou cobrar pelo merchandising... Vc levou sua coleção pra Genebra? Então ainda é provável que eu conheça... Beijos!

Heliovna disse...

Depois de 14 anos nesta cidade, acumulei muitos lugares especiais, mas o mais importante deles certamente é a Escola de Música de Brasília... :o)

Marcelo Faccenda disse...

Ótima escolha, né? A Escola de Música tem toda uma mística, principalmente na época das seleções...

Madame Mim disse...

Tem blogueiro pra caramba aí em BSB, não é?
Já fui aí algumas vezes...(inclusive estarei aí no findi do dia 2( agora), e já li em alguns blogs sobre esse tal de Conic que até agora não entendi o que é.
Acho BSB muito linda.
Adorei conhecer a ERmida de Dom Bosco e um mosteiro que tem perto.

Aqui em Curitiba meu lugar preferido é o Parque Barigui, que é um ponto turístico, mas é super frequentado pelo povo daqui.
è do lado de casa, corro lá qse todo dia, super gostoso, muito verde, com lagos, gansoso e até antas e jacarés. Dá uma refrescada na correria.